Estudar compensa: A taxa de desemprego em Portugal tem aumentado mais para quem tem menos estudos

Dados da PORDATA revelam que a taxa de desemprego em Portugal tem aumentado mais para quem tem menos estudos, e daí a conclusão que Estudar compensa!

Será que estudar compensa? Confira as taxas de desemprego por nível de escolaridade

 

Entre os anos de 1998 e 2015, a taxa de desemprego total aumentou de 4.9% para 12.4% (tendo atingido o máximo de 16.2% no ano de 2013).

Mas, os dados da PORDATA revelam que o aumento variou de acordo com o nível de escolaridade, senão vejamos:

Desempregados sem instrução aumentaram 10,6% (de 2.6% para 13.2%)
Desempregados com o ensino básico aumentaram 8.1% (de 5.1% para 13.2%)
Desempregados com o ensino secundário e pós-secundário aumentaram 7% (de 6.9% para 13.9%)
Desempregados com o ensino superior aumentaram 5.8% (de 3.4% para 9.2%)

Analisando estes dados verifica-se que a taxa de aumento do desemprego diminui à medida que o nível de escolaridade aumenta.

Por vezes ouvimos comentários de pessoas dizendo que hoje em dia não vale a pena estudar, que os filhos andam tantos anos a estudar e depois não arranjam emprego, etc, etc. – mas a verdade dos fatos é que se as pessoas não apostarem na sua formação a probabilidade de não arranjarem emprego é ainda maior.

Além disso, as constantes inovações e evoluções tecnológicas estão a mudar o mercado de trabalho, e no futuro haverão cada vez menos postos de trabalho para pessoas com baixas qualificações, por isso não caia na asneira de pensar que não vale a pena estudar.

Investir na sua formação (e/ou na formação dos seus filhos) é investir no futuro!


Quer receber a nossa Newsletter Semanal com as ofertas mais recentes de Cursos Gratuitos e Financiados em Portugal? Então registe-se gratuitamente colocando o seu nome e email abaixo:

Author: Carlos Vieira

Share This Post On

1 Comment

  1. Realmente, a percepção de que estudar não vale mais tanto a pena também tem ganhado simpatizantes aqui no Brasil.

    Penso que os inúmeros casos de pequenos, médio e até grandes empreededores que atiginram o sucesso sem necessariamente terem uma formação acadêmica têm contribuído para essa idéia.

    No entanto, penso que esses são a excessão, e a disputas por postos de trabalhando tende a ficar cada vez mais acirrada.

    Post a Reply

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *